A Era Atlante

                                                                    Planeta Terra - sua origem, sua história, seu destino

A ERA ATLANTE ( 500.000 A 10.000 A.C. ) 

O continente da Atlântica consistia, originalmente, de uma sólida massa de terra que ia da América Central até a Europa, que fazia parte do Continente Atlante. Cuba, as Ilhas da Madeira e os Açores também faziam parte dela. Uma parte dos Estados Unidos era considerado parte da Atlântica, porque os Templos localizados na Costa Leste dos Estados Unidos, é considerado pelos Mestres como Templos da Atlântica.

A cultura Atlante atingiu seu ápice há 300.000 anos passados. O povo daquela época havia atingido grande iluminação, compreensão e unidade com a Presença Divina. Conheciam o poder da radiação e a importância da ação vibratória que percorre os corpos físicos dos indivíduos.

Naquela época, Long Island, uma ilha perto da cidade de New York, era considerada solo sagrado e estava inteiramente destinada ao clero. Ninguém, exceto os sacerdotes, podia ir á ilha. Através da pureza e atividade construtiva dos sacerdotes, Long Island se transformou em um centro altamente magnetizado de correntes espirituais. Não era aconselhável a ninguém ir até a ilha porque seria como pisar em um fio de alta tensão.

Após a submersão de Mu, seus sacerdotes reencarnaram logo após na Atlantida. Contemplados com o dom da consciência continua ( a memória das encarnações precedentes ), eles conduziam os fluxos de vida á sua volta, os quais tinham auxiliado durante as anteriores Idade de Ouro de Mu. Portanto, logo após a Era de Mu, a cultura Atlante floresceu.

Em vários aspectos, a tecnologia de diversas civilizações Atlantes era superior ás de hoje em dia. Energia ilimitada, necessária para iluminação, aquecimento, propulsão de navios, transportes, aeronaves, era tirada diretamente da atmosfera, e recebida e transmitida através de caixas de energia que mediam 60x60x80 cm.

Por intermédio de suas aeronaves, muito superiores ás atuais, a Atlantida estava em contato com todas as partes do mundo.

O acelerador atômico dos quatro corpos densos, um dispositivo que acionava a ação vibratória, acelerando-a, era usado como um agente curativo e purificador.

A tecnologia superior, unida á correta compreensão da Lei Cósmica, permitiu que a civilização atlante mantivesse uma posição de liderança que durou centenas de anos, até o momento da submersão de sua última remanescente, a Ilha de Poseidon. Durante seus áureos momentos, a Atlantida era considerada um império mundial.

Por volta de 28.000 anos atrás, algumas civilizações devem ter atingido altos pontos, porque os Mestres afirmaram que, nessa ocasião, existiam grupos de seres cujas radiação natural iluminava tudo onde quer que fossem. E essa realização é perfeitamente possível de ser conseguida hoje em dia.

Os Templos Atlantes eram um ponto focal de peregrinação para pessoas de todas as partes do mundo, incluindo as de continentes diferentes. A todos eram dadas belas acomodações.

Alguns sacerdotes haviam alcançado a habilidade de levitar. Assim, eles podiam comparecer ás convenções levadas a efeito nos principais Templos, deslocando-se por meio de levitação. 

Os principais Templos eram: 

1) Templo da Purificação pela Chama Violeta, perto de Cuba; ( não mais existente ) 

2) Templo da Fé e Proteção, em Filadélfia; ( ainda existente ) 

3) Templo do Poder e Proteção, na distancia meridional entre América e Europa; ( não mais existente ) 

4) Templo do Conforto do Espírito Santo, em Long Island; ( não mais existente ) 

5) Templo do Divino Amor, em Massachusets ( ainda existente ) 

6) Templo da Verdade Crística Cósmica, na Costa Oeste da Europa;( não mais existente ) 

7) Templo de Jade, abaixo de Cuba; ( não mais existente ) 

8) Templo do Sol, em New York; Templo da Chama da liberdade; ( não mais existente ) 

9) Templo dos Sete Elohins, em San Francisco; (mais tarde destruído por um sacerdote da magia negra ) 

10) Templo dos Anjos, em Los Angeles; ( ainda existente ) 

11) Templo do Sagrado Coração, na altura da América Central; ( não mais existente ) Mestra Nada, que se tornou Ascensionada há 2.700 anos passados, serviu no Templo do Divino Amor, perto de New Bedford, Massachusets. Nesse Templo era desenvolvido um trabalho de cura pela emissão de Raios de Luz. Durante os primórdios da Era Atlante, Seres Divinos, Arcanjos e Anjos conversavam com os homens e transitavam entre eles. Isso era viável devido á elevação espiritual do povo, tal como havia sido antes da “Queda do Homem”, e demonstra que uma fenda no véu é uma possibilidade sempre presente.

Entre o Clero da Ordem Branca ( a Grande Fraternidade ), estavam os sacerdotes e sacerdotisas da Ordem do Arcanjo Zadkiel. Eles serviam no Templo da Purificação pela Chama Violeta. O Templo tinha uma forma circular e á sua volta estavam localizados sete Templos menores. Estavam situados na adjacência de onde, hoje em dia, fica Cuba que, naquela época, era parte do continente atlante. Das cúpulas douradas de cada Templo, elevava-se uma viva e bem visível Chama Violeta que podia ser vista num raio de 50 km. Saint Germain, na época um espírito ainda não ascensionado, serviu como sacerdote no Templo Central.

A Ordem do Arcanjo Zadkiel era o núcleo da manutenção do Plano de Deus para a Terra. A atividade do sétimo Raio era desenvolvida naturalmente através de instruções e treinamentos dos fluxos de vida no poder da invocação ( afirmação ), e em manter a atenção em Deus, a Presença I AM universal. Através do poder dessa atenção sustentada, a Graça de Deus foi magnetizada até que se tornou uma enorme força do Bem. Ritmo de Invocação, constância de devoção e expansão da Chama Violeta através da meditação, contemplação, cânticos e revelações eram os ensinamentos fundamentais dos Templos do Arcanjo Zadkiel.

Durante a Era Atlante, as civilizações atingiram grandes alturas, mas existiram também muitos pontos baixos. Houve numerosas guerras em ambos os lados da América do Norte, especialmente entre Lemúria e Atlantida. Na Europa, que àquela época era parte da Atlantida, a humanidade estava determinada a destruir-se.

Por três vezes, um gás venenoso e altamente destruidor foi usado. Ele aniquilou a totalidade da população de cidades inteiras, deixando apenas os edifícios intactos. Os corpos físicos das pessoas foram destruídos em poucos minutos.

Descrições de guerras são maléficas porque avivam os registros etéricos concernentes àquele episódio e consequentemente não ajudam em nossa evolução, mas uma guerra em especial deve ser descrita para que se compreenda melhor como a magia negra pode entrar em confronto com a magia branca e como alguém, bem intencionado, pode ser levado a ajudar a magia negra.

Antes de comentar a batalha entre as Forças de Luz e das Trevas que se realizou na Atlantida, é desejável ocuparmo-nos com alguns conceitos básicos gerais da Lei Cósmica, quando aplicados ás forças das Trevas. As considerações que se seguem podem esclarecer.

Para compreendermos essas forças, comecemos por examinar um típico estudante na senda da Fraternidade Branca, denominado chela. Sob a ação da Lei, como era posta em prática antigamente e até 1930, o chela era admitido em um Retiro após ter alcançado um certo estado de purificação e iluminação. Lá era colocado sob a supervisão de um Mestre.

Com freqüência, especialmente no inicio, o chela era entregue á inspiração do seu próprio coração sobre a maneira de agir. Á medida que os meses e anos passavam, de vez em quando era lhe ensinado um aspecto da Lei. Era lhe exigido que passasse por muitos testes e muitas iniciações.

Frustrado pela severidade dos testes, pelo lento processo de receber instruções adicionais, tendo pouco contato com seu Mestre no inicio e desencorajado pelo austero meio ambiente, muitos chelas abandonavam o Retiro, alguns para nunca mais voltar. Alguns dos chelas desistentes nutriam sentimento de revolta, desencorajamento e ressentimento.

Alguns degradaram-se ao ponto de tornarem-se presas para os “magos negros”, também chamados “membros da Ordem Negra” ou “Filhos de Belial”. As Ordens Negras conquistavam a confiança de tais estudantes cuidadosa e habilmente duplicando a atividade da “Ordem Branca”, oferecendo-lhes menores dificuldades e progressos mais rápidos e apelando para seus egos com expedientes tais como oferecer-lhes um certificado de realização ou um diploma. Também apresentavam uma contraparte do “elixir da vida”. Um elixir é uma poção preparada por um Mestre para refrescar e rejuvenescer a mente e o corpo de um estudante. A Ordem Negra contrapôs a isso as bebidas alcoólicas.

Uma vez que se torna adepto, o estudante, através do medo, era mantido leal aos ensinamentos dos magos negros cujo intento era, e é, destruir a Luz onde quer que a encontrem. Esse tipo de conduta tem existido por 680.000 anos e em certas épocas existiram escolas regulares de magia negra.

O que se pode fazer o Mestre anterior do estudante? Muito pouco ou quase nada. Ele sabe que o livre arbítrio é um atributo concedido ao Homem por Deus; portanto, o Mestre não pode interferir. Para piorar ainda mais as coisas, o Mestre agora tem que transmutar uma parte do Karma da “queda” do estudante, isto é, o professor torna-se pessoalmente responsável pelas transgressões do estudante. Não é de se admirar que a instrução pessoal dada por um Mestre nunca é concedida facilmente. Tem que ser merecida pelo chela.

Que tipo de poder tem um mago negro sobre um estudante dos ensinamentos de um Mestre Ascensionado? Nenhum, desde que o estudante diariamente se proteja e mantenha sua harmonia. Assim, ele nada tem a temer. Saint Germain costuma dizer: “Você será protegido SE conservar sua harmonia!”.

Feita essa explanação, estamos agora prontos para prosseguir com o assunto.

O plano de batalha dos magos negros consistia em arregimentar indivíduos amedrontados, céticos, desapontados e rebeldes, e atacar o baluarte central da oposição, especificamente a “Ordem Branca”, localizada no Templo da Purificação pela Chama Violeta da Ordem do Arcanjo Zadkiel. Assim começou uma das maiores batalhas que a Terra jamais conheceu entre as Forças da Luz e as Forças das Trevas.

Com o tempo, o plano de batalha dos magos negros teve sucesso. Gradual e secretamente, a maioria dos sacerdotes da “Ordem Branca” passaram para as fileiras da Ordem Negra. Através do medo, os seguidores da Ordem Negra eram mantidos leais aos seus ensinamentos. Poucos sacerdotes permaneceram sinceramente afiliados á Ordem Branca e, por falta de ajuda de um numero suficiente de seguidores, o Arcanjo Zadkiel teve que suspender o contato externo que mantinha com os sacerdotes do Templo. Como conseqüência da insuficiente invocação do clero, a Chama Violeta tornou-se invisível.

A deslealdade do clero, juntamente com a má prática de alguns sacerdotes que se alinharam com as forças das Trevas, tornou possível a submersão de um continente. Ao ter sua ancoragem espiritual destruída, o Templo da Purificação pela Chama Violeta submergiu no Oceano Atlântico junto á maior parte do continente Atlante. Antes da submersão, o Templo foi transportado para o Plano Eterico. Continua ainda hoje pulsando no éter próximo á Ilha de Cuba.

A Ordem das Trevas não pôde, no entanto, apagar a memória da Misericórdia e Compaixão da Chama Violeta impressa na consciência etérica daqueles que serviram nos Templos. Um dos sacerdotes que manteve essa consciência foi o Mestre Ascensionado Saint Germain, atualmente o Chohan do Sétimo Raio. Ele, assim como outros, reteve na memória a glória do Templo do Arcanjo Zadkiel e o grande serviço que Ele havia prestado ao povo da Atlantida. A Lei da Vida não permite que nenhuma força do mal destrua a memória da gloria de uma Idade de Ouro anterior e nenhum serviço prestado á causa do Bem.

Quando as Forças das Trevas já haviam influenciado suficientemente as consciências de uma grande maioria do povo da Atlantida a desobedecer a Deus e a seguir o caminho rebelde e autodestrutivo do mau uso do livre arbítrio, e quando havia um uso insuficiente de energia construtiva pelo clero, a Lei Cósmica decretou que a Atlantida não tinha mais justificativa para existir.

O primeiro cataclismo durante o período que estamos examinando ocorreu há 200.000 anos passados. O segundo cataclismo desse período ocorreu há 80.000 anos passados. Deve ter sido uma catástrofe de âmbito mundial com impacto devastador, porque esse cataclismo mudou as cores da Terra e, pela primeira vez, as cores vermelho e preto se tornaram conhecidas pela humanidade. Essas cores tem a tendência de baixar as vibrações do indivíduo, pois apelam para seus sentidos inferiores.

Durante esse cataclismo, o Golden Gate e a baía de San Francisco começaram a existir. O Golden Gate é uma estreita passagem de água existente entre a península de San Francisco e o continente, ao norte. A ligação dessa passagem de água é feita, hoje em dia, através da Golden Gate Bridge. A cidade de San Francisco naquela época era conhecida como a cidade das Sete Colinas. A área atualmente conhecida como Texas emergiu durante esse cataclismo. Estava submersa anteriormente a esse acontecimento.

Durante vários cataclismos, o despedaçamento da superfície da Terra foi renovado, e pedaço por pedaço, várias partes do gigantesco continente da Atlantida submergiram no oceano. Esse processo foi acontecendo durante um período de centenas de anos. Finalmente, apenas a Ilha de Poseidon, um pequeno remanescente central do continente original, permaneceu.

Como resultado dessas ações, as terras a oeste e a leste de Poseidon submergiram no oceano. As terras emersas que restaram incluíam porções localizadas nas vizinhanças de Cuba.

Poseidon, quando ainda era integrante do continente maior, havia sido o coração do mundo civilizado da época. Os Mestres protegeram essa parte da Atlantida de maneira a manterem atividades importantes em Poseidon e a usa-la como foco central para completar alguns trabalhos inacabados.

Poseidon subsistiu muitos anos e finalmente sucumbiu no ultimo cataclismo ocorrido há 10.000 anos A.C..

Um comentário:

Obrigada por comentar! Está me ajudando a melhorar!
Beijos de luz
mirna