Terapêutica Magnética - MANUAL TÉCNICO 53

                                                         Magnetismo Curativo - Alphone Bouvier

241. A verdadeira força curadora reside na igualdade e na continuidade da tensão nervosa, por isso os melhores magnetizadores são os que possuem essa força irradiante equilibrada em grau supremo.

As pessoas impressionáveis e muito sensíveis são, pois, sob esse ponto de vista, menos dotadas do que as pessoas calmas e justamente ponderadas; e assim é que a mulher, apesar de sua índole dulçorosa, cheia de bondade e moderação, apesar de sua profunda dedicação a tudo que sofre, é, graças à sua grande sensibilidade, geralmente menos apta para magnetizar do que o homem. Mais influenciada pelas impressões nervosas, mais escrava da imaginação e dos sentimentos, o temperamento irregular e algum tanto fantástico da mulher presta-se menos que o do homem, porque este possui a estabilidade e a igualdade de gênio indispensáveis ao magnetizador. Entretanto, apesar disso, é necessário não rejeitarmos a ação da mulher, porque a mãe, com justa razão, pode e deve ser considerada como o magnetizador nato de seus filhos; pelos seus ternos carinhos diários, ela entretém-lhe suavemente a harmonia da saúde e exerce sobre eles uma influência salutar, deixando lugar, em tempo oportuno, à intervenção paterna para desviá-la, nos casos urgentes, quando a criança fica doente; porque nestas circunstâncias graves, sua compleição delicada, sua ternura fácil de alarmar-se tira-lhe uma parte de seus meios, e é natural o concurso do pai, ao mesmo tempo mais forte e corajoso. 

Massagistas, parteiras, enfermeiras, damas dos hospitais, deveriam todas possuir noções sobre a arte de magnetizar, porque, em sua profissão, podem prestar grandes serviços por intervenção magnética às parturientes, aos recém-nascidos e a todos os infelizes doentes confiados aos seus cuidados. 

242. A mulher, pela sua delicadeza do tato que possui em grau supremo, é muitas vezes superior ao homem em certos tratamentos especiais, até ao momento em que é necessário atingir aumento de comunicação para obter-se uma crise final; nesta emergência, apesar de seu hábito e conhecimento dos processos magnéticos, as suas forças podem faltar; é possível que ela não tenha a calma e o sangue frio necessários para conduzir ou dominar uma evolução crítica; apesar deste inconveniente, que nunca pode constituir perigo real para o doente, os serviços diários que uma mulher sã e criteriosa pode prestar como magnetizadora compensam largamente esta insuficiência excepcional. Todas as vezes que tenho tido ocasião de encontrar-me com enfermeiras, aproveito-a para mostrar-lhes as vantagens do magnetismo na prática do seu ofício e insinuá-las com as minhas lições e o meu exemplo. Uma delas, a senhorita S., soube aproveitar-se tão bem das minhas lições, que chamada por alguns dias a uma localidade do departamento de Maine-et-Loire para cuidar de um doente, fez tanto benefício à família em cuja casa se achava e pelas circunvizinhanças, que adquiriu verdadeira reputação, e como os seus serviços fossem precisos para mais de um ano nessa localidade, ela não pôde, durante esse tempo, voltar a Paris. Entre as clientes que recorreram aos seus cuidados, estava uma jovem muito afetada desde longos anos por germes tuberculosos, apresentando sintomas críticos de tal modo imprevistos que a experiência da magnetizadora teve com esse fato uma prova um tanto perturbadora. A senhorita S., alarmada com o estado letárgico que inconscientemente provocara na paciente no decurso do tratamento, escreveu-me imediatamente a fim de procurar o recurso nos meus conhecimentos. Apressei-me em animá-la, indicando-lhe o caminho a seguir, e, graças às minhas instruções, ela pôde conduzir a bom êxito esse tratamento, que, depois de haver apresentado os mais extraordinários fenômenos, atingiu felizmente a uma cura completa, que maravilhou a quantos foram deles testemunhas. Eis aí, parece-me, um bom exemplo para mostrar quão grande é a eficácia do magnetismo, mesmo quando exercido por mãos inábeis e inexperientes. 

243. Em suma, os magnetizadores facilmente acessíveis aos efeitos reflexos magnéticos, e que forem de natureza impressionável, são antes sensitivos que curadores; sofrem a ação das correntes, em vez de impô-las.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar! Está me ajudando a melhorar!
Beijos de luz
mirna